23.04.08
O médico tinha entendido que a mentira era um padrão de Marta e tinha-a confrontado com a situação, o que clinicamente só havia deixado as coisas muito piores, ou pelo menos num impasse. Marta ainda não estava capaz de se posicionar em confrontos e por isso resolvera faltar imediatamente às sessões seguintes com a desculpa de que odiava judeus e que o consultório tinha um cheiro esquisito a velas e comida kosher.


por Mónica Marques às 14:58

Para Interromper o Amor
Transa Atlântica

Nas livrarias
O Inferno são os outros
Correio
folhassoltas@gmail.com
Chelsea Hotel
Freud explica
Technorati Profile
subscrever feeds