19.03.07
Sempre que um taxista se benze antes de entrar no Túnel Rebouças, ou em qualquer outro túnel do Rio de Janeiro. Vai uma pessoa satisfeita a pensar na vidinha ou em como a luz na Lagoa, hoje, é que está uma maravilha e de repente, à porta do túnel... a benzidinha básica, um gesto rápido e coordenadíssimo que no meu delírio de perseguição, tenho a certeza, é feito às escondidas, para me pouparem do inevitável: É hoje que esta porcaria vai cair e se não cair aqueles motoboys virulentos lá atrás, devem estar quase a saltar das motos com meias de vidro enfiadas na cabeça!
O quê, não foi desta?

por Mónica Marques às 16:03

Para Interromper o Amor
Transa Atlântica

Nas livrarias
O Inferno são os outros
Correio
folhassoltas@gmail.com
Chelsea Hotel
Freud explica
Technorati Profile
subscrever feeds