9.01.07
Ora há quem me tenha dito que Lisboa só sucks porque a vida é feita de perdas, que quem escolhe uma coisa, não pode querer a outra e que eu deveria assumir a minha zanga com a cidade, o Ikea e a àrvore de natal recordista, como uma perda, resultado também das minhas incoerências, que ás vezes acabam malzinho e que desta vez me levaram àquela hedionda afirmação.
Afinal é Lisboa ou o Rio? Música com letras ou sem letras? Betos ou Vanguardistas? Chorinho ou uma noite inesquecível no Mahjong ("Lá não tens disto não...!"), morcelas da guarda ou Biscoito Globo, (não me lembro de mais nada agora, duas ginjas no bucho, get it?).
Confirmo que as coisas não correram muito bem, que recebi os amigos pifiamente, que me cansei algumas noites muito cedo, que achei Lisboa uma cidade insuportável no Natal. Concedo (estou sempre a ceder pois é...) que posso ter andado pelos sítios errados, que não fui à loja da Catarina Portas comprar um Kit Portugalidade e gostava de ter ido. Que entrei demasiadas vezes no Continente do Vasco da Gama e fiquei inúmeras horas nos engarrafamentos da segunda circular a todas as horas do dia e não pelos melhores motivos.
Agastada com tudo isto chamei demasiados nomes a tudo e disse burgessices do tipo, "mas afinal de onde vem o dinheiro todo desta gente que não tem a ponta de um chavo e só anda de Volvos, Suvs, monovolumes e a puta que os pariu?". Não sem um bocado de inveja, porque aqui me enfiariam um balázio na testa assim que parasse no sinal vermelho ali da Cupertino Durão dentro de um exemplar desses.Ok ou de outro qualquer. Mas é um preço que estou disposta a pagar.
Perguntar-me-ão agora o porquê de toda esta conversa digna de um livro da soraia, há uma soraia que escreve livros não há? Ilustrada pela figuraça que encima esta coisa.
É que durante os 37 dias aí enfiada me identifiquei bastante com ela.
Amanhã vou, então, tratar do que ainda sobrou do meu banho de Europa aqui neste país de babacas que, olhem, hoje ali no Calçadão, já não me pareceram tão babacas assim. Incoerente eu? É, pois é. O meu maior luxo.

por Mónica Marques às 00:42

4 comentários:
De Anónimo a 9.01.07 às 09:52
O pior, Mónica, é que quem cá está sente muitas vezes isso, não 37 dias, mas mais, muito mais. E nem é preciso estar em situações mais complicadas ou ficar todos os dias preso na segunda circular. Basta ligar a televisão, ver um cabeçalho de jornal ou os lamentos nos autocarros. Para mudar, isto, tem de levar uma grande volta.

[Lisboa sucks? Tome esta, então, como prenda: http://edeuscriouamulher.blogspot.com/2007/01/lisboa-sucks.html]


De Anónimo a 9.01.07 às 09:53
[para o endereço ficar compelto:
http://edeuscriouamulher.blogspot.com/2007/01/
lisboa-sucks.html]


De francisco carvalho a 9.01.07 às 19:30
Que bonito regresso!
Eu diria que a vida sucks...

Beijinhos


De Roxanne a 11.01.07 às 10:07
Mónica, o que gostei deste post, tanto que vou linká-lo. Um aplauso, um com-licença e um muito obrigada.


Comentar post

Para Interromper o Amor
Transa Atlântica

Nas livrarias
O Inferno são os outros
Correio
folhassoltas@gmail.com
Chelsea Hotel
Freud explica
Technorati Profile
subscrever feeds