17.06.09

O meu amigo, casado, católico praticante, andava com uma preta a quem pedia para ver (fotografar) a boceta (sic). A preta, que era cheia de curvas e lasciva,  vinha queixar-se a mim. Dizia, Ele só me quer pra foder de todas as maneiras, depois vai pra casa ficar com a mulher.

 

Outro amigo era gay. Era muito gay e, ao contrário da vida real, tinha uma pele horrivel. Estava cheio de acne. Eu sabia que ele era gay pela forma afectada como cruzava as pernas. Explicava-me que não tinha tido mais interesse em estar comigo desde que me ouvira numa entrevista na rádio. Disse: Estavas assim... E fez aquele sinal no nariz que é dar um toque nas narinas de baixo para cima.

 

Em outra cena do sonho eu tive um orgasmo gay. Sei com quem estava, mas não lhe conseguia ver a cara.

 

 

 

 

 



por Mónica Marques às 17:02

Para Interromper o Amor
Transa Atlântica

Nas livrarias
O Inferno são os outros
Correio
folhassoltas@gmail.com
Chelsea Hotel
Freud explica
Technorati Profile
subscrever feeds