3.03.10

 

Domingo à noite deu um documentário na RTP2 sobre a vida dela de fazer chorar as pedrinhas da calçada, ainda por cima era em francês, uma língua romântica e que desperta em mim mixed feelings. Comecei a ficar vulnerável, vulgo a lacrimejar aos vinte e tal minutos de filme. Aos trinta, o chinês - vivem 13 chineses no 2º andar C- já devia ouvir as fungadelas básicas de quem não anda a alimentar-se bem e por isso chora nos filmes e lá pelo minuto 45 o locutor diz esta frase: Para Marilyn a noite serve para esperar. E completa: attender qui? Parece que essa era a grande merda. Agarradinha ao tapete lindo de pele de vaca, que tenho no chão da sala, olhei em volta e pensei: Menina fodeu, vai-te drogar.



por Mónica Marques às 09:32

Para Interromper o Amor
Transa Atlântica

Nas livrarias
O Inferno são os outros
Correio
folhassoltas@gmail.com
Chelsea Hotel
Freud explica
Technorati Profile
subscrever feeds