28.03.10

"Só que o Lou Reed trocou a ordem das coisas (volto a dizer, nunca acreditem numa pessoa que cresceu a dançar Boney M. em frente ao espelho), porque no meu modesto entender só pode haver magia quando há perda, e todos nós podíamos encher uma arca de tesouros com as coisas que fomos perdendo ao longo dos anos, desde berlindes rascas a melhores amigos ou amigas. Quem não consegue fazer isso é porque nunca deu nada de verdade. Perder é sempre doloroso, não por aquilo que se perde mas pelo valor atribuído à perda – e não vale a pena fazer comparações e juízos sobranceiros porque da nossa vida sabemos nós, ok? Ok."

 

Carla Maia de Almeida, no Jardim Assombrado.



por Mónica Marques às 14:15

Para Interromper o Amor
Transa Atlântica

Nas livrarias
O Inferno são os outros
Correio
folhassoltas@gmail.com
Chelsea Hotel
Freud explica
Technorati Profile
subscrever feeds