4.06.10

Há uns vinte anos fui ver aquele filme do Hal Hartley, Trust. Fui ao Quarteto. Todos íamos muito ao Quarteto que era onde passavam os filmes para intelectuais. Devo ter ido no teu Renault 4, um carro horrivel para quem, como eu, já era uma arrogante ao volante de um Mehary cor de laranja. Mas tu lias Dostoievski e fazias wind surf no Verão, na Praia da Marinha e acima de tudo tinhas umas pernas muito giras.

Talvez consiga recomeçar a escrever.  Por enquanto, falta-me confiança e tal e não me atiro: Pavor que me leiam. Vê lá tu as coisas que passam na cabeça de um coração em cacos.



por Mónica Marques às 00:31

Para Interromper o Amor
Transa Atlântica

Nas livrarias
O Inferno são os outros
Correio
folhassoltas@gmail.com
Chelsea Hotel
Freud explica
Technorati Profile
subscrever feeds