4.06.10

Há poucas coisas que me dêem mais gozo do que serem sete da manhã de um dia de Sol no Rio de Janeiro. No entanto é claro que há outras coisas. Coisas que se aprende a reconhecer como perigosas por nos deixarem com o pipi aos pulos. E um pipi aos pulos é sempre uma enorme desgraça que com o passar dos anos se vai aprendendo a domar, muitas vezes com exercícios físicos ou atacando sudokus como se tudo fosse acabar amanhã.

Com a idade ganha-se juízo e portanto vamos aprendendo a fugir dessas coisas doces porque depois dá uma trabalheira danada sair delas só porque os joelhos já não são o que eram. Vem esta dissertação matinal a propósito de um Gâteau de rabada com polenta branca que comi ontem, ao jantar e que me levou a conhecer a cozinha do Garcia & Rodrigues, um erro enorme, porque normalmente não posso entrar numa cozinha e ver alguém a cozinhar -  acho sexy - ou, simplesmente, um homem que saiba pôr a loiça na máquina, a pôr a loiça na máquina -  acho sexy, sexy e penso logo em coisas.  Acontece que com a idade veio o problema do juízo e infelizmente aprendi a arte de frustrar expectativas, minhas e de outros. Portanto agradeci a amabilidade e vi-me embora, toda eclipsada das maminhas e com o fetiche no bolso. (Outra vez)



por Mónica Marques às 11:10

Para Interromper o Amor
Transa Atlântica

Nas livrarias
O Inferno são os outros
Correio
folhassoltas@gmail.com
Chelsea Hotel
Freud explica
Technorati Profile
subscrever feeds