15.10.10

No dia do lançamento do livro o Pedro Mexia constatando o meu nervosismo habitual e enquanto nos sentávamos para começar a falar, disse-me: "Vais ver que vai correr bem, olha em volta e conta quantas das pessoas que aqui estão são família e quantas são amigos." Fiz o que ele me disse e respondi, "a maioria dos amigos não gosta das coisas que escrevo" ele sorriu e impávido e maravilhosamente cínico, finalizou  "É normal. Costumam perder-se amigos quando se escrevem livros, quantos já perdeste?". Não respondi nada. Mas a conversa serviu-me de consolo.



por Mónica Marques às 18:56

1 comentário:
De José Carlos Piano a 24.01.11 às 19:03
Ganham-se outros.


Comentar post

Para Interromper o Amor
Transa Atlântica

Nas livrarias
O Inferno são os outros
Correio
folhassoltas@gmail.com
Chelsea Hotel
Freud explica
Technorati Profile
subscrever feeds