19.10.10

"Dilma faz isso; Dilma, faz aquilo... Dilma, corta o cabelo! Dilma, se maquia mais rosadinha! Dilma, você está sem emoção, tem de passar mais verdade... Dilma, seu sorriso não está sincero... Dilma isso, Dilma, aquilo..."

(Coitada da pobre senhora que, canhestramente, segue as ordens do patrão e dos petistas que a usam para ficar eternamente em seus buraquinhos ou para realizar o que seria a torta caricatura de um vago socialismo, que não passa de uma reles aliança com a banda podre do PMDB.)

"Dilma, não fale nada nada de novo sobre o aborto, que você já deu uma entrevista na TV e agora não adianta desmentir. Dilma, ajoelha, isso, sei que está cansada, mas ajoelha e faz cara de religiosa devota de Nossa Senhora Aparecida; Dilma, eu sei que você á ateia, que para você a religião é o ópio do povo, mas dane-se, ajoelha e reza, mas não fica com a cara muito em êxtase feito a Madre Teresa de Calcutá, não, que eles desconfiam. Dilma levanta e vai confessar e comungar, mas não conte tudo ao padre, não, porque esses padres de hoje não são confiáveis e podem fazer panfletos. Dilma isso, Dilma aquilo!... Sei que foi duro para você, bichinha, ser preterida pela Marina, tão magrinha, um top model do seringal, sabemos de tudo que você tem sofrido, mas você é uma revolucionária e tem que aguentar as intempéries para garantir os empregos de tantos militantes que invadiram esse Estado burguês para "revolucionar" por dentro. Viu Dilma? Feito aquele cara italiano que os comunas vivem falando, o tal de Gramsci... Só que nosso Gramsci é o Dirceu... ah, ah, ah ,ah, ah... Você tem de esquentar minha cadeira até 2014, pois você acha que vou ficar de pijama em São Bernardo? (...).

 

Arnaldo Jabor, O Globo. Hoje.



por Mónica Marques às 13:01

Para Interromper o Amor
Transa Atlântica

Nas livrarias
O Inferno são os outros
Correio
folhassoltas@gmail.com
Chelsea Hotel
Freud explica
Technorati Profile
subscrever feeds